Projecto ‘Portugal Contemporâneo com São Tomé e Príncipe’

A segunda semana de actividades da Associação Cultural Pantalassa em São Tomé findou ontem, sábado, com a participação de Joana Guerra em mais um episódio paralelo ao programa do projecto ‘Portugal Contemporâneo Com São Tomé e Príncipe’. Ao fim da tarde, na prova de vinhos da marca portuguesa ‘Esporão’ realizada na CACAU, a música de Joana Guerra pontuou o evento em representação da Pantalassa.

De manhã, a oficina de Música Improvisada juntou, uma vez mais, no palco da CACAU, os músicos de Tapete (Joana Guerra, António Ramos, Bernardo Álvares e Jorge Nunes) e os três dançarinos do grupo local de kuduro ‘FBI’, em verdadeira comunhão rítmica.

A cadência dos dias, quentes e longos, foi veloz, multiplicando-se oficinas e actividades extra. Entre uns e outros, a Pantalassa seleccionou alguns momentos, considerados emblemáticos da semana que antecede a apresentação final da residência, reagendada para o próximo dia 27 de Fevereiro, na CACAU.

Na passada segunda-feira, a oficina ‘Folia de Reis’, reuniu quarenta alunos de uma das maiores escolas do país num bloco percussivo resultante da construção de instrumentos e máscaras a partir de materiais considerados inúteis. Sob a batuta de Franklin Soares e Mariana Marques, o conteúdo da oficina pretende aproximar-se da manifestação cultural de raízes pagãs da Península Ibérica do séc. XVI, mais tarde influenciada pela cultura africana e indígena no Brasil, que dá nome à actividade. A acção repetiu-se na sexta-feira, desta feita na praia e protagonizada pelos alunos do Liceu Nacional de São Tomé.

Na terça-feira, a oficina de Áudio-Livros ‘viajou’ até Santa Catarina, no sudoeste do país. Acompanhado do núcleo de participantes da oficina centralizada na CACAU, com o intuito de apresentar o material já produzido, Jorge Nunes visitou seis turmas do 1º e 2º ciclos, alunos que muito dificilmente teriam oportunidade de contactar com a oficina, seus intervenientes e produtos.

No mesmo dia, à mesma hora mas na CACAU, o workshop de capacitação em Arte-Educação dirigiu-se a cinco professores de física e química santomenses e a um professor cooperante, num debate muito participado e que comprovou a plasticidade do tema do workshop e seus impactos. Num país dotado de um único laboratório escolar, o propósito veiculado no workshop (que constitui, aliás, o seu leitmotiv) passou por assumir a necessidade de criação de alternativas para ultrapassar as dificuldades e produzir resultados práticos positivos. Ministrada por Franklin Soares, cidadão brasileiro que vive em Portugal, a acção foi, também, rica em comparações geopolíticas e culturais. Na sexta-feira, e segundo a mesma ordem de ideias, foram trinta os professores do Liceu Nacional e outras entidades de ensino que participaram na capacitação, entre santomenses e portugueses cooperantes das áreas de Formação Cívica, Educação Visual e História.

Ainda na terça-feira, a oficina de Poesia ‘Slam São Tomé’ no Instituto Superior Politécnico seleccionou seis alunos da Licenciatura em Língua Portuguesa para a final do próximo dia 26 de Fevereiro, a realizar no Centro Cultural Português. A eles, juntar-se-ão vinte e dois alunos do 9º ano do Instituto Diocesano de Formação e seis alunos do 11º ano do Liceu Nacional, numa sessão que pretende apresentar os resultados da oficina em formato concurso. Na sexta-feira, o ensaio geral conduzido por Raquel Lima na CACAU fez adivinhar o sucesso do evento final, dado o entusiasmo demonstrado pelos potenciais ‘poetas’.

Quarta-feira foi outro dia especial. Começou com mais um ponto de situação da residência na Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe, pela produtora Filipa Batista acompanhada, desta vez, pela artista colaboradora Ana Fradique e por Eduardo Malé, artista plástico, curador da Bienal de São Tomé e Príncipe e professor, em representação da CACAU. A finalizar a semana, foi o contrabaixista Bernardo Álvares quem teve a palavra.

À tarde, o atelier de Artes Plásticas na Escola Básica D. Maria de Jesus constituiu o ponto alto do dia, com cinquenta e duas crianças envolvidas numa ocasião que contou, também, com a presença dos músicos de Tapete e a cobertura da RTP África. O objectivo da actividade versou sobre a construção do cenário do espectáculo final de Joana Guerra. As crianças participaram na elaboração da estrutura móbil de pássaros de papel pintados e montados pelos mais pequenos, em alusão ao título do álbum da artista, ‘Gralha’. A simbiose entre a dinamizadora do atelier Mariana Marques, a música e o entusiasmo das crianças foi total.

Espaço ainda para mencionar a participação dos Tapete em mais uma edição do ‘Palco Aberto’ da CACAU e no concerto de lançamento do álbum ‘Stop’ do artista congolês Yannick Delass no Centro Cultural Brasileiro, na passada quinta-feira, com casa cheia.

Filipa Baptista

Demografia
Demografia
Do total da população de São Tomé e Príncipe, com aproximadamente 187.356 habitantes (Censo 2012) [...] Foto:...
Venha Conhecer São Tomé e...
Venha Conhecer São Tomé e...
São Tomé e Príncipe é um destino ideal para conhecer uma África amável [...] Foto: Cruza Mundos São Tomé...
Ússua
Ússua
Nasceu no início do século XX, sendo uma dança praticada pelos "filhos da terra" de inspiração europeia:...
O País Lusófonia Política Economia Sociedade Desporto Educação Cultura Multimédia Saúde
Cultura Angola     Embaixadas Futebol        
Demografia Brasil   Turismo Serviços Basquetebol   Gastronomia    
Geografia Cabo Verde   As praias Emprego Ciclismo   Folcrore    
História Guiné Bissau   Ecoturismo Imobiliário Canoagem   Festas Locais    
Clima  Moçambique   A Capital Meteorologia  Clubes        
Fotos  Portugal      Tecnologia Taykwondo        
  Timor     Links Úteis Capoeira        
  S.Tomé e Príncipe       Xadrez        

© 2015 STP Digital Lda. Todos os direitos reservados. | Desenvolvimento por Albatroz Digital | Manutenção por STP Digital Lda | Termos e Política de Privacidade | Publicidade