×

Secções

Empresa

Idiomas

Ambiente

PNUD e Parceiros reunidos em Retiro

O Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD) promoveu um retiro de trabalho de 2 dias, que arrancou ontem no Centro de Aperfeiçoamento Técnico Agro-Pecuário (CATAP) no intuito de apresentar o balanço do ano 2016 da execução dos projectos Sistema de Alerta Precoce, Energia e Adaptação e planificar as actividades dos projectos para este ano.

Este retiro inseriu-se no âmbito da implementação dos projectos do sector do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável promovidos pelo PNUD, em parceria com as instituições nacionais e visou também identificar os constrangimentos, dificuldades e oportunidades para a obtenção de resultados sustentáveis.

O Assistente da Representante Residente do PNUD, António Viegas disse ao STP Digital que “no primeiro dia nós solicitamos a cada um dos parceiros, sobretudo os coordenadores de cada um dos projectos, que fizessem o balanço das actividades que foram planificadas para 2016, ver quais foram os problemas com que se confrontaram durante a execução dos diferentes projectos. Eu acho que foi satisfatória. Houve uma participação muito grande de cada um dos parceiros e nós pudemos tirar algumas ilações de como realizar melhor essa actividade. E para hoje o que nós vamos fazer é planificar. É verdade que já estamos um pouco atrasados porque estamos em finais de Janeiro, já deveríamos ter assinado os planos de trabalho e não o fizemos. Mas vamos ver se nós podemos sair daqui hoje já com as actividades programadas para 2017.”

Na avaliação do desempenho dos projectos em 2016, os projectos Alerta Precoce e Adaptação precisam de melhorias. Já o projecto Energia foi mesmo desaprovado na sua pontuação global, facto que se deve a lacunas na sua concepção. Nomeadamente, a questão da concessão privada das bacias hidrográficas. Problemática que será debatida em breve no Conselho de Ministros.

O Representante da AGER/COMPREC (um dos parceiros de implementação), Rui Séca, disse que deste balanço foi possível constatar o conjunto de actividades que foi realizado em 2016. “Esteve-se aqui a analisar em termos executórios como é que as actividades foram realizadas e hoje no segundo dia nós vamos começar a planificar as actividades para 2017. E aqui em trabalho de grupo esperamos dar o nosso contributo para que o que se fez mal em 2016 não se repita em 2017”, acrescentou Rui Seca.

Escrito por
Redação

Encontrou algum erro neste artigo? Sugerir correção