×

Secções

Empresa

Idiomas

Cultura

Chá de Beleza Afro celebra “A mulher na Vanguarda”

O STP Digital esteve à conversa com a mentora do Chá de Beleza Afro, Neusa Sousa, cuja segunda edição realiza-se já no dia 21 de Abril, às 15 horas, no espaço Espelho d’Água, em Lisboa. Neusa falou sobre a origem do evento, o conceito e sobre a importância das mulheres terem iniciativa e se assumirem como protagonistas das próprias vidas. Confira.

Este ano o tema do evento é “A Mulher na Vanguarda”. “Escolhemos este tema porque atualmente a mulher, nomeadamente a mulher africana está na vanguarda. Está a desempenhar um grande papel em diversas áreas de intervenção, está a servir de fonte de inspiração para outras mulheres nas suas áreas e tem fomentado o desenvolvimento do nosso continente”, deste modo, a mentora do projeto, Neusa Sousa (25 anos), justifica a escolha do tema da segunda edição do Chá de Beleza Afro. Para a produção desta edição, Neusa conta com o apoio da estilista Roselyn Silva e Paulo Jorge, responsável pela imagem do evento.

Neusa Sousa – Mentora do Chá de Beleza Afro

Neusa Sousa nasceu em São Tomé e formou-se em Gestão de Turismo na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu. Descreve-se como uma jovem dinâmica, empreendedora, batalhadora, amiga dos amigos, que gosta de ajudar o próximo. “Luto pelos direitos das mulheres e principalmente de mulheres negras, luto para enaltecer o meu país e o seu bom nome além fronteiras. Luto para ver as mulheres num patamar superior”, afirma.

A jovem empreendedora confessa que a ideia do evento surgiu num dos momentos mais complicados da sua vida, por isso, considera o Chá de Beleza Afro como um filho e quer que o evento cresça e se torne conhecido a nível internacional. “O Chá de Beleza Afro surgiu no ano passado quando estava grávida de 8 meses, em casa, sem fazer nada. Como eu não gosto de ficar quieta, e gosto muito de promover mulheres negras/africanas empreendedoras, achei que este evento seria uma oportunidade única para promover estas mulheres.

A própria mentora do projeto é uma inspiração para muitas jovens mulheres. Tem demonstrado o seu talento e valor como produtora de conteúdos e repórter do programa Bem-Vindos da RTP África, canal onde São Tomé e Príncipe quase não tem presença.

Para muitos ouvir falar em chá de beleza é sinónimo de futilidade. Neusa esclarece que apesar do nome remeter muito à beleza, o chá de beleza afro é muito mais que isso. “Não quer dizer que falar sobre beleza seja fútil. O Chá de Beleza Afro é um evento que dinamiza o diálogo entre as mulheres africanas e afro-descendestes na Diáspora.

É sem dúvida uma rara oportunidade para compreender o percurso profissional de várias empreendedoras. Nesta segunda edição do Chá de Beleza Afro, o objetivo principal  é criar uma forte e ampla rede de trabalho e contactos entre as mulheres africanas bem como servir de fonte de inspiração   e motivação para muitas mulheres”, diz Neusa.

Procuram mulheres que de uma forma ou outra sejam fontes de inspiração nas suas áreas. “Mulheres completamente diferentes e com percurso de vida diferentes das outras para haver um pequeno contraste e para que um maior número de participantes se identifique com cada uma delas”, explica a mentora do evento.

A primeira edição do chá aconteceu no ano passado subordinada ao tema “Conversas sobre empreendedorismo, lifestyle e beleza”. “Foi uma experiência incrível, apesar de poucos recursos saí de lá com o sentido de dever cumprido. Contamos com 11 magníficas mulheres de diferentes nacionalidades e com percurso extraordinário de superação, força e perseverança, que contaram-nos o seu percurso de coração aberto. O evento teve um caso de sucesso pois 3 das oradoras conheceram-se lá e a partir daquele dia começaram a trabalhar juntas e hoje fazem imenso sucesso dentro da comunidade. É esta a ideia do evento criar uma vasta rede de networking”, conta Neusa.

Nesta segunda edição o foco será a mulher na política e as redes sociais. “Teremos mulheres bastante influentes nas suas áreas e nos seus países de origem. E mais: teremos um homem. Esta será a nossa grande surpresa”, acrescenta.

Neusa fala também da importância das mulheres terem iniciativa e assumirem-se como protagonistas das próprias vidas. “Li uma vez que ao educar um homem estamos a educar um cidadão, mas ao educar uma mulher estamos a educar uma nação. Pego nesta frase e digo que as minhas irmãs ao crescerem a verem-me com um espírito empreendedor, dinâmico, com vontade de ver as coisas acontecer e fazer por isso, elas irão crescer com o mesmo espírito e irão passar isso para as suas filhas e assim sucessivamente. Fazendo isso em casa, também quero que as minhas manas, como as chamo também tenham este espírito e transmitam este espírito às suas filhas e assim sucessivamente. Outra razão da importância deste evento é porque acho que faltava este tipo de evento cá em Portugal onde as mulheres negras são protagonistas, as nossas manas precisam de ter um espaço onde possam falar e onde possam transmitir a sua experiência.”

 

Encontrou algum erro neste artigo? Sugerir correção