×

Secções

Empresa

Idiomas

Notícias

Representante da União Europeia em São Tomé e Príncipe faz balanço positivo do encontro com Patrice Trovoada

O embaixador da União Europeia, Helmut Kulitz, acreditado em São Tomé e Príncipe, encontrou-se nesta quarta-feira, dia 23 de Maio, com o primeiro-ministro Patrice Trovoada para discutir, analisar e reflectir sobre diversos assuntos que unem as duas partes.

“Foi um encontro positivo com o primeiro-ministro, na qual fizemos um balanço geral de cooperação na área da economia, do desenvolvimento e da política. Abordamos questões actuais em São Tomé e Príncipe, como a situação política e no que tange reforma da justiça em curso. Falamos igualmente das questões de desenvolvimento económico, pois sabemos que a União Europeia está empenhada no desenvolvimento de São Tomé e Príncipe, no sentido de encontrar respostas adequadas para determinadas questões inseridas no leque da nossa cooperação”.

Recorde-se que no ano passado, foi assinado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de São Tomé e Príncipe, Urbino Botelho e Helmut Kulitz, Chefe da Delegação da União Europeia para São Tomé e Príncipe uma “convenção de Financiamento” no valor de 6.750 milhões de euros, inserido no 11º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED), como forma de fomentar e dinamizar a agricultura com fins de exportação dos produtos nacionais, como a pimenta, o cacau, o café, e a formação e criação de novos trabalhos na área agrícola e desenvolvimento rural.

Em 2016 também foi assinado um acordo de 28 milhões de euros destinado a financiar obras nos domínios da água, saneamento e agricultura, por Helmut Kulitz e pelo então ministro das Finanças e Cooperação Internacional, Agostinho Fernandes.

“Temos estado a investir em muitas áreas e recentemente estivemos envolvidos na realização de seminário sobre as mudanças climáticas e muitas outras áreas” acrescentou.

A União Europeia (EU) em parceria com governo o de São Tomé e Príncipe, ainda financia programas e iniciativas de desenvolvimento nas áreas de promoção dos direitos humanos e desenvolvimento da sociedade civil, através de diferentes projectos no que concerne as áreas de gestão de resíduos, luta contra a pobreza, segurança alimentar, protecção da biosfera e a luta contra a violência doméstica.

Essa ajuda financeira da União Europeia para um período de cinco anos (2015 à 2020), serve para responder as necessidades do país, está distribuída em 20 milhões de euros para água e saneamento, 6,75 milhões de euros para produtos agrícolas de exportação e 500 mil euros para o reforço da ajuda comunitária.

Encontrou algum erro neste artigo? Sugerir correção