×

Secções

Empresa

Idiomas

Educação Notícias São Tomé e Príncipe Tecnologia

São Tomé e Príncipe no top 10 dos países africanos de TIC’s

No Índice de Desenvolvimento de Tecnologia da Informação e Comunicação (IDI), da União Internacional de Telecomunicações (UIT -ITU na sigla em inglês) em 2017, o nosso país ficou em 132º lugar na lista geral de 2017, sendo classificado como o 10º em termos de desenvolvimento de TIC’s no continente africano. 

São Tomé e Príncipe foi avaliado com um valor de 3,09, melhorando a sua classificação de 2016 de 131 e o valor de 2,91. O relatório anual da UIT que mede a “sociedade da informação” e que inclui a tabela dos países que mais têm crescido nas TIC, engloba 166 países e tem sido publicado anualmente desde 2009. O top 10 dos países é liderado pela República da Maurícia, seguida pelas Seychelles e África do Sul. Na quarta posição está Cabo Verde, seguido pelo Botswana e Gabão. O Gana está no 7º lugar, seguindo pela Namibia e Costa do Marfim.

Top 10 África desenvolvimento TIC’s

Os principais objetivos do IDI são medir:

  • O nível e a evolução ao longo do tempo dos desenvolvimentos das TIC nos países e a experiência desses países em relação a outros.
  • Progresso no desenvolvimento de TICs em países desenvolvidos e em desenvolvimento.
  •  O fosso digital, ou seja, as diferenças entre os países em termos dos seus níveis de desenvolvimento das TIC’s.
  •  O potencial de desenvolvimento das TICs e até que ponto os países podem utilizá-las para melhorar o crescimento e o desenvolvimento no contexto das capacidades e habilidades disponíveis.

O Índice foi concebido para ser global e refletir as mudanças que ocorrem nos países em diferentes níveis de desenvolvimento das TIC’s. Portanto, depende de um conjunto limitado de dados que podem ser estabelecidos com razoável confiança nos países em todos os níveis de desenvolvimento.

Os 11 indicadores usados na lista para determinar a classificação de um país são:

  1. Assinaturas de telefone fixo por 100 habitantes.
  2. Assinaturas de telemóveis por 100 habitantes
  3. Largura de banda internacional da Internet (bit/s) por usuário de Internet.
  4. Percentagem de agregados familiares com um computador.
  5. Percentagem de residências com acesso à Internet.
  6. Percentagem de pessoas que utilizam a Internet.
  7. Assinaturas de banda larga fixa por 100 habitantes.
  8. Assinaturas ativas de banda larga móvel por 100 habitantes.
  9. Média de anos de escolaridade.
  10. Nível da taxa bruta de matrícula no ensino secundário .
  11. Nível da taxa bruta de matrícula no ensino superior ou pós-secundário.

O país lusófono melhor colocado no IDI 2017 é Portugal, na 44ª posição, seguido do Brasil em 66º. Destaque para Cabo Verde que ficou em 93º lugar no Índice de Desenvolvimento de TIC, que viu o país classificado em 4º lugar na lista dos principais países desenvolvidos de TIC da África, com um valor de 4,92. Apesar de um aumento de valor de 4,83 em 2016, Cabo Verde viu a sua classificação cair em relação à classificação de 91º em 2016.

Em 122º lugar está Timor-Leste, seguido pelo nosso país. Moçambique em 150º, Angola em 160º e a Guiné-Bissau na 173ª posição. A região de Macau, na China, surge em 26º no índice.

A Islândia lidera o Índice de Desenvolvimento de Tecnologia da Informação e Comunicação, IDI, da UIT em 2017.

Encontrou algum erro neste artigo? Sugerir correção