×

Secções

Empresa

Idiomas

Cultura Folclore

São Tomé e Príncipe: Tchiloli poderá ser candidata a património mundial

(Imagem: Reprodução Inês Gonçalves)

O espectáculo tradicional Tchiloli, poderá vir a ser em breve um património mundial, a intenção e os passos para isso estão em marcha segundo a Maria Nazaré Ceita, Coordenadora da Comissão Nacional para a Salvaguarda do Património Imaterial e Material do país.

Reprodução Rádio Somos Todos Primos)

O anúncio foi feito no quadro do Fórum Cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa que se realizou no Centro de Convenções e Entretenimento da Torre de Macau. Este fórum tem sido um espaço de promoção e interacções entre a China e os países de língua portuguesa no campo cultural e estabelecer uma plataforma de intercâmbio e diálogo.

Reprodução Odisseias nos
Mares
)

Neste Fórum, Nazaré Ceita aproveitou a oportunidade para revelar que São Tomé e Príncipe está já a trabalhar com a Secção do Património Cultural Intangível da UNESCO, no intuito de tornar real esta pretensão do seu país.

Reprodução Jornal A voz de São Tomé/)

O foco principal será o teatro popular Tchiloli, que recria, a milhares de quilómetros de distância, o romance medieval europeu “Tragédia do Marquês de Mântua e do Imperador Carloto Magno”. Uma tragédia feita de ódios, calúnias, traições, paixões e conflitos morais, que apaixona o público, mas também os actores, que se entregam e encarnam de forma notável as personagens.  

As autoridades santomenses garantiram que está sendo feito um inventário dos locais e fenómenos culturais passíveis de protecção, como é o caso do bairro da Boa Morte, algures da cidade capital. Dos vários grupos que actualmente representam o Tchiloli em São Tomé e Príncipe, “A Formiguinha da Boa Morte” é o mais antigo, constituído a 21 de janeiro de 1956.

Encontrou algum erro neste artigo? Sugerir correção