Sociedade

Banco Mundial publica estudo sobre o acesso à energia em São Tomé e Príncipe

Banco Mundial
Segundo Banco Mundial, em São Tomé e Príncipe, 71% dos lares têm acesso a pelo menos uma fonte de eletricidade.

São Tomé e Príncipe continua com histórico crônico de restrições de energia elétrica, o argumento mais popular é a manutenção dos grupos geradores.  A população continua vivendo noites escuras, à luz de velas.

O retorno à normalidade de fornecimento fixo, é uma promessa contínua de vários decisores ao longo da legislatura desde a independência , mas ainda por efetiva-se. Sendo apontado no estudo do Banco Mundial como um desafio crítico ao desenvolvimento do país. 

Acaba de ser publicado um Estudo do Banco Mundial sobre o acesso à energia em São Tomé e Príncipe, utilizando uma abordagem Multi-Tier Framework (MTF), desenvolvido no âmbito do Global Survey on Energy Access.

O MTF vai além da medição binária tradicional de acesso à energia – por exemplo, “ter ou não ter” uma conexão à eletricidade, “usar ou não” combustíveis limpos na cozinha – para capturar a natureza multidimensional do acesso à energia e a vasta gama de tecnologias e fontes que podem fornecer acesso à energia, tendo em consideração as diferenças na experiência do utilizador. 
Acredita-se que o estudo servirá de bússola orientadora para o país e os decisores, obterem orientação sobre como estabelecer objetivos, políticas e estratégias de investimento para melhorar o acesso à energia.
O trabalho de campo para a recolha de dados foi realizado pela CESO, em colaboração com a equipe do Banco Mundial e instituições governamentais de São Tomé e Príncipe.

Podes ler o estudo clicando aqui  

Sobre o Autor

Redação

Diário digital generalista, que prima pelo jornalismo exigente e de qualidade, orientado por critérios de rigor, isenção e criatividade editorial. Acreditamos que a existência de uma opinião pública informada, activa e interveniente é condição fundamental da democracia.

error: O conteúdo está protegido!!