S. Tomé e Príncipe Sociedade

Jurista Jonas Gentil convidado a presidir a Sessão de Abertura da Celebração do Aniversário da Constituição da República Federativa do Brasil

No âmbito das atividades concernentes aos 200 Anos da Independência do Estado Brasileiro, o Jurista e Professor Jonas Gentil da Cruz, foi convidado pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro – EMERJ, para participar e presidir a sessão de abertura das Celebrações. A Solenidade do evento acontecerá entre os dias 5 e 7 de outubro de 2022, das 9h às 13h, no Auditório Paulo Roberto Leite Ventura – Rio de Janeiro.

Jonas Gentil, mestre em direito, foi integrado em Maio do ano passado como professor da Escola da Magistratura do Estado, EMERJ, do Rio de Janeiro, bem como a dos professores-formadores da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, ENFAM, do Brasil.

Jonas Gentil exerce ainda docência na universidade pública de São Tomé, USTP, bem como na universidade privada, Lusíadas.

Além do seu cargo como docente em várias universidades, Jonas Gentil é Presidente do Fórum Permanente de Direito na Lusofonia – FPDL.

E na sua qualidade de presidente Jonas recebeu no dia 12 de Setembro do corrente ano, o convite assinado pela Desembargadora Cristina Tereza Gaulia, Diretora-Geral da EMERJ, para participar e presidir a “Sessão de Abertura do seminário internacional de direito constitucional lusófono: contexto histórico e desafios atuais na garantia de direitos fundamentais”.

É oportuno da nossa parte, agradecer a Vossa Excelência todo o apoio prestado para a formação e aperfeiçoamento dos magistrados e colaborado para difusão do conhecimento jurídico na comunidade lusófona, em particular com os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa”, lê-se na carta convite assinado pela diretora geral da EMERJ, Cristina Gaulia, dirigida a Jonas Gentil.

No dia 16 de dezembro do ano passado, Jonas recebeu uma medalha de mérito, pelo trabalho que tem prestado e colaborado desde 2021  com matérias jurídico- constitucionais dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, numa perspetiva interdisciplinar e comparativa do Direito lusófono.

“… a EMERJ emite esta Declaração de Reconhecimento, digna de mérito e empenho do referido Professor em prol da melhor realização da justiça, investigação científica e administração pública nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa lê-se no comunicado da EMERJ do ano passado.

 

Esses prémios e reconhecimentos tem contribuído para enaltecer e engrandecer o nome de São Tomé e Príncipe, além de constituir um motivo de orgulho para todos os santomenses.

 

 

Sobre o Autor

Jaquilza Gomes

Jaquilza Gomes é licenciada em Língua Portuguesa pela Universidade de São Tomé e Príncipe (FCT/USTP). Participou na criação da obra conjunta “Ilhas de Palavras”. Nas horas livres dedica-se ao desenho, escrita, poesia, contos e reciclagem.

error: O conteúdo está protegido!!