Música Sociedade

Xboyy: “Artistas Santomenses só fazem investimento, e não têm retorno”

Com um nome artístico cativante, Odair Furtado de Carvalho, ou simplesmente Xboyy, embarcou na sua jornada musical há cerca de sete anos. Despertou para a música a partir de uma curiosidade insaciável sobre todo o processo de produção musical, desde a conceção até a obra final. Foi essa inquietação que despoletou a sua paixão pela música, e o impulsionou a entrar nesse universo em 2016 e, posteriormente, a fundar o aclamado grupo de artistas conhecido como "NBS".

Xboyy sempre foi um grande admirador do lendário cantor Camilo Domingos. Essa afinidade explica o seu estilo musical favorito, uma explosiva combinação de puíta e d’jambi, géneros que transbordam a poesia dos movimentos corporais e o envolvimento emocional. Mas o cantor não se limita apenas a isso. Ele também tem uma queda pelo rock ‘n roll, um estilo que mexe com sua alma.

Nesse emaranhado de paixões musicais, Xboyy busca estender a mão a outros artistas. É visível nas suas composições a presença de talentosos cantores santomenses, mesmo aqueles que ainda não receberam o devido reconhecimento, além dos membros do seu grupo NBS.

“Quando comecei a cantar, encontrei outros artistas que também me acolheram. Foi graças a esse apoio caloroso que senti aconchego no mundo da música. Desde então, sempre que vejo alguém iniciando a sua trajetória musical, com o desejo de mergulhar nesse universo, faço questão de puxar por eles, colocá-los em videoclipes e mostrar-lhes como as coisas funcionam.”

 Recentemente, Xboyy lançou a música “Montado”, um reflexo fiel das suas preferências. Ele define o estilo como uma mistura envolvente de puíta, stleva e rap.

“Posso dizer que é um género musical nosso. É uma mistura do estilo moderno e estilo nacional”.

O videoclipe de “Montado” já ultrapassou a marca de 6 mil visualizações no YouTube, conquistando corações não só em São Tomé, mas também na diáspora.

Um dos seus hits o “Far Way” foi interpretado por vários artistas no grande concurso de música nacional “Vozes d`Obô”.

“Eu percebi que as músicas cantadas no Santomé são muito valorizadas, principalmente pela diáspora. Cada vez mais, os estilos tradicionais ganham destaque e cativam um público cada vez maior.”

Cena do videoclipe "Montado"
Cena do videoclipe “Montado”

Desafios de ser cantor em STP

No entanto, nem tudo são flores para os cantores santomenses. Xboyy partilha a dura realidade enfrentada por muitos jovens talentos: “Cantar em São Tomé é um desafio árduo, pois não temos uma indústria da música desenvolvida, nem mesmo um cenário artístico promissor.”

Segundo Xboyy, os artistas lutam para viver da música, enquanto arcam com altos custos de produção musical e audiovisual.

“Ser cantor em São Tomé e Príncipe é muito complicado. Aqui nós não temos uma indústria musical. Na verdade, não temos uma indústria artística desenvolvida.”

Além disso, a falta de apoio e investimento por parte dos agentes do mercado santomense torna a jornada ainda mais árdua. Muitos artistas são obrigados a abandonar os seus sonhos musicais por não encontrarem o retorno desejado.

 “Basicamente, os artistas santomenses só fazem investimento, não têm retorno. Porque os promotores de evento parecem dar preferência aos artistas estrangeiros em detrimento dos talentos nacionais”.

Xboyy disse ainda que não lhes falta apoio moral.

“O que falta é apoio financeiro e investimento. É comum vermos artistas internacionais sendo apoiados por investidores. Infelizmente, em São Tomé, muitas pessoas duvidam que um artista santomense possa alcançar o estrelato. Isso é um equívoco, pois temos o exemplo dos CALEMA, compatriotas que alcançaram a fama graças aos investimentos feitos neles.”

“Apoio moral sempre temos. Falta aquele apoio financeiro e investimento. Porque basicamente todos os artistas internacionais que conhecemos, tem sempre alguém que vai e investe. Em São Tomé as pessoas não acreditam que um artista santomense pode ganhar um nível de estrelato. Isso está totalmente errado porque a prova é os Calemas que são santomenses e ganharam estrelato graças a investimento que neles fizeram.”

Apesar de todos os desafios e obstáculos, o sonho de Xboyy permanece intacto: poder viver exclusivamente da música um dia.

O meu verdadeiro sonho é me tornar um músico completo, viver plenamente da música.”

Com uma voz cheia de paixão e determinação, Xboyy segue o seu caminho, firme na busca por um futuro onde o talento santomense brilhe intensamente nos palcos e alcance todos os corações.

 

 

Sobre o Autor

Jaquilza Gomes

Jaquilza Gomes é licenciada em Língua Portuguesa pela Universidade de São Tomé e Príncipe (FCT/USTP). Participou na criação da obra conjunta “Ilhas de Palavras”. Nas horas livres dedica-se ao desenho, escrita, poesia, contos e reciclagem.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error: O conteúdo está protegido!!