Cultura

Albertino Bragança recebe Prémio Literário Guerra Junqueiro 2021

Albertino Bragança recebe no próximo dia 9 de julho, o Prémio Literário Guerra Junqueiro, Lusofonia 2021. A cerimónia acontece em Freixo de Espada à Cinta, Bragança, Portugal.

Albertino Bragança é o escritor galardoado em nome de São Tomé e Príncipe para o prémio literário Guerra Junqueiro organizado por Freixo Festival Internacional de Literatura (FFIL)

O Prémio Literário Guerra Junqueiro expandiu-se à lusofonia em 2020, tendo a organização anunciado que o prémio teria um vencedor por cada um de cinco países lusófonos, na altura a escritora Olinda Beja foi a selecionada em nome de São Tomé e Príncipe. Segundo a curadora Avelina Ferraz :

“É um importante contributo para um movimento criador de uma união cultural lusófona e responsável”  

De acordo com a nota pública, a cerimónia de entrega de prémios relativos a 2021 deverá acontecer no próximo dia 9 de julho na quinta edição do FFIL – Freixo Festival Internacional de Literatura, um evento de referência cultural para a literatura em língua portuguesa a ter lugar em Freixo de Espada à Cinta, Bragança, Portugal.  

Quanto a entrega do prémio referente ao escritor Albertino Bragança será feito em São Tomé e Príncipe. O país será o primeiro país da lusofonia a entregar o Prémio Literário Guerra Junqueiro 2021 a Albertino Bragança. A cerimónia, que terá lugar na Biblioteca Nacional de São Tomé e Príncipe, no próximo dia 18 de maio, contará com a presença de várias entidades santomenses, nomeadamente o ministro da Cultura, Aerton do Rosário, e Avelina Ferraz, curadora do Prémio.

No lançamento da seu mais recente romance em Lisboa, “Ao cair da noite”,  a são-tomense Inocência Mata, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, mencionou :

Albertino Bragança é um “exímio contista”, acrescentando que é o “herdeiro da narrativa da escrita da roça”, assim como uma “pessoa muito atenta ao que se passa no país, das suas relações sociais, não apenas ao nível do poder político, as regras de convivialidade”.

Biografia do autor

Albertino Homem dos Santos Sequeira Bragança nasceu em São Tomé, em 9 de março de 1944, tendo ali realizado os ensinos primário e secundário até 1963 e frequentado a Universidade de Coimbra (Faculdade de Ciências) entre 1964 e 1969. Regressado ao país após a independência, a par dos diversos cargos diretivos a nível da educação, dedicou-se a intensa atividade cultural, tendo publicado, em 1985, a novela Rosa do Riboque e Outros Contos. Neste mesmo ano, organiza com a reputada poetisa Alda do Espírito Santo e a plêiade de jovens dedicados às artes e letras de São Tomé e Príncipe, a União Nacional de Escritores e Artistas de São Tomé e Príncipe (UNEAS), de que é Secretário-Geral.

Presença ativa em eventos de carácter cultural, no país e no estrangeiro, foi o representante santomense às discussões atinentes ao Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa e teve intervenção preponderante nos preparativos inerentes à criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), de que é, desde 2006, Embaixador de Boa Vontade.

 Exerceu, a partir de 1991, importantes funções partidárias, governativas e parlamentares.

 Obras publicadas: 

  • Rosa do Riboque e Outros Contos – Novela, São Tomé, 1985, Edições Gravana Nova, obra reeditada em 1997 pela Editorial Caminho, Lisboa, Portugal;
  • Um Clarão Sobre a Baía – Romance, São Tomé, 2005, edição do autor; 
  • Aurélia de Vento – Romance, São Tomé, 2011, Edição do autor; 
  • Preconceito e Outros Contos – Edições Colibri, Lisboa, 2014.
  • Ao Cair da Noite, Edições Colibri, Lisboa, 2017 

 

Sobre o Autor

Mário Lopes

Mário Lopes, é um aficcionado por associativismo, marketing digital, comunicação, literatura e jornalismo! Conjuga diariamente todos estes múltiplos interesse com o sonho de ver São Tomé e Príncipe desenvolvido.

error: O conteúdo está protegido!!