Covid-19 Saúde

São Tomé e Príncipe com mais dois casos positivos sobe para 443 infetados

Ministério da Saúde
© Harry Purwanto
São Tomé e Príncipe registou mais dois casos positivos do novo coronavírus, em 29 testes rápidos realizados nas últimas 24 horas, aumentando para 443 o número de infeções acumuladas no país, indicou hoje fonte do Ministério da Saúde.

Em isolamento domiciliar continuam 351 pessoas, 12 internadas no hospital de campanha, mantendo-se o número de 12 óbitos.

O Ministério da Saúde enviou, no dia 15 deste mês, para o Instituto Ricardo Jorge, em Portugal, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), 623 amostras de testes ao novo coronavírus.

Na terça-feira os resultados foram divulgados pelo Governo, referindo que 184 exames deram positivo, aumentando para 441 o número de casos de covid-19 acumulados no país.

De acordo ainda com esses resultados, o número de pessoas recuperadas aumentou de quatro para 68.

Esses números levantaram dúvidas e provocaram um coro de especulação nos cidadãos, manifestados sobretudo na rede social Facebook.

Hoje, a diretora dos Cuidados da Saúde, Feliciana Pontes, explicou que dos 184 casos positivos confirmados nos testes feitos em Portugal, apenas 130 são casos novos.

“Das 623 amostras enviadas para Portugal, deram positivos 184, negativos 432 e sete aguardando resultado. Dos positivos, tivemos 130 casos novos e somando esses mais os 12 testes rápidos de ontem [terça-feira], teremos um somatório de 142”, explicou a diretora dos Cuidados de Saúde.

“Se somarmos esse número aos 299 acumulados que o país já tinha registado obtemos um total de 441 casos de covid-19 em São Tomé e Príncipe“, acrescentou.

De acordo com o Ministério da Saúde, a contaminação dos cidadãos pelo novo coronavírus tem sido feito nas comunidades.

“Neste momento nós estamos na fase de mitigação, pois a doença está na comunidade, ou seja já não é uma pessoa que vem infetada do estrangeiro para infetar a sua família ou amigos“, disse Feliciana Pontes.

A dirigente adiantou que o Ministério da Saúde “está em alerta máxima”, estando a fazer “o máximo de análises possíveis para avaliar o índice de contaminação entre a população”.

Em África, há 3.589 mortos confirmados em mais de 119 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.195 casos e sete mortos), seguindo-se a Guiné Equatorial (1.043 casos e 12 mortos), Cabo Verde (390 casos e quatro mortes), São Tomé e Príncipe (443 casos e 12 mortos), Moçambique (227 casos e um morto) e Angola (73 infetados e quatro mortos).

O país lusófono mais afetado pela pandemia é o Brasil, com 24.512 mortos e mais de 391 mil contaminados.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 350 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Cerca de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Texto: Agência Lusa