Economia Sociedade

São Tomé e Príncipe reabre fronteira aos voos comerciais de todos os Países

Voo São Tomé e Príncipe
São Tomé e Príncipe reabriu hoje a fronteira aérea aos voos comerciais de todos os Países e retomou as ligações inter-ilhas, como principais medidas da 3ª e última fase do processo de desconfinamento ao abrigo de Situação de Calamidade com decisões de “desagravamento” visando o equilíbrio entre medidas preventivas sanitárias e o relançamento gradual das actividades económicas” do País.

“ Autorização para voos comerciais provenientes de todos os Países” – lê-se no decreto governamental relativamente a terceira fase do Estado de Calamidade que entra hoje em vigor com prazo até 31 deste mês, dependendo da evolução da pandemia no arquipélago.

Além da retoma de ligações entre as ilhas de São Tomé e do Príncipe, esta terceira fase de desconfinamento integra ainda o normal funcionamento dos mercados das 5 h as 17 horas entre outras decisões de desagravamento das medidas que impedem a contaminação da doença.

A segunda fase do processo ficou marcada com a reabertura da fronteira aérea aos voos comerciais dos Países da CPLP, hotéis, restaurantes, a reposição do horário normal do comércio, função pública e reabertura reabertura das aulas presencias nas universidades e 12º ano.

Na fase anterior, o governo já havia dado a possibilidade de ocupação de 50 % da capacidade de lotação das igrejas e templos bem como da realização de reuniões, palestras em espaço fechado incluindo visita aos doentes da Covid-19, lares dos idosos e reclusos, respeitando as regras gerais sanitárias.

O governo adverte que este processo de desagravamento das medidas de restrições está sob constante avaliação, sendo que as medidas de desagravamento poderão sofrer alterações ou serem reajustadas a qualquer momento, a tendendo a evolução da pandemia no País.

A pandemia do coronavírus já provocou 14 mortes em São Tomé e Príncipe com um total de 737 casos positivos por acumulação e com registo de 322 pessoas já recuperadas da doença, desde da declaração da existência da doença no arquipélago no início de Abril último.

Texto: STP Press