Sociedade

Príncipe: 7 mortos no Naufrágio do Cargueiro Anfitriti

Naufragio
7 vítimas mortais e 10 pessoas estão desaparecidas na sequência do naufrágio do navio Amfitriti esta madrugada, por volta das 4 horas desta quinta-feira. A embarcação fazia a ligação entre as ilhas de São Tomé e do Príncipe, com 64 passageiros, 8 membros da tripulação e cerca de 212 toneladas de cargas diversas, segundo os dados oficiais.

Até ao momento foram resgatadas 55 pessoas com vida que já se encontram na Região Autónoma do Príncipe, três da quais foram evacuadas para São Tomé por causa de ferimentos graves. Dentre as pessoas desaparecidas tudo indica que 2 são cidadãs portuguesas e um francês.

O Amfriti tinha uma capacidade para 250 passageiros e cerca de 300 toneladas para cargas. Fontes não oficiais avançam a possibilidade de o navio estar a transportar passageiros acima da sua capacidade.

Naufragio
© Mundo Português

O Primeiro Ministro, Jorge Bom Jesus, lamentou a perda da vidas humanas, sendo quatro delas crianças e lamentou também os dez que ainda estão desaparecidos. Num comunicado lido esta tarde para a imprensa, o Bom Jesus assegurou todo o apoio e solidariedade institucional ao governo regional e prometeu a “abertura de um inquérito para apurar as causas do acidente e assacar as responsabilidades”.

“Quero, em nome pessoal e do Governo Central, endereçar os profundos sentimentos de pêsames as famílias enlutadas e toda a população, no geral, assegurando ao Governo Regional todo apoio e solidariedade institucional que a situação impõe”, disse o Chefe do Governo.

Jorge Bom Jesus anunciou que o ministro do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional, Adlander Matos se deslocará esta sexta-feira à Região Autónoma do Príncipe “para acompanhar de perto a situação e apoiar o governo regional no que for necessário”.

O governo regional reuniu de emergência no final da tarde de hoje e decretou três dias de luto na região e suspendeu todas as festividades do 24º aniversário da Autonomia do Príncipe que se assinala a 29 deste mês, mas cuja festa devia iniciar este sábado.

Por sua vez, o Ministério Público avançou através de um comunicado de imprensa que, “por haver indícios de crimes que podem imergir durante a instrução” (…) “foi mandado o respectivo procedimento criminal para se apurar responsabilidades” no naufrágio do Amfitriti.

As buscas pelos desaparecidos continuam com o apoio do cargueiro Ville D’Abidjan  e do navio Zaire.

Sobre o Autor

Redação

Diário Digital generalista, que prima pelo jornalismo exigente e de qualidade, orientado por critérios de rigor, isenção e criatividade editorial. Acreditamos que a existência de uma opinião pública informada, activa e interveniente é condição fundamental da democracia.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error: O conteúdo está protegido!!