Cultura

São Tomé acolheu VI Edição do Festival de Literatura

A VI Edição do Festival de Literatura de São Tomé, que decorreu de 26 a 30 de outubro, juntou os santomenses e artistas da lusofonia, num só lugar para festejar a literatura.

Segundo a Diretora do Centro Cultural Português (CCP), Dra. Paula Pereira, o balanço desta VI Edição do Festival de Literatura em São Tomé é bastante positivo.

Além de grupos nacionais de teatro e da Associação Teia da Cultura que apresentaram uma peça de teatro infantil “Caixas, caixinhas e caixotes”, o CCP procurou gerar um intercâmbio entre os artistas nacionais e os da lusofonia. Estiveram presentes também os escritores, Maria Francisca Gama, Renata Torres e Jerónimo Salvaterra.

 

 Trouxemos a São Tomé 8 jovens artistas da lusofonia, de distintas áreas culturais, os quais apresentaram as suas criações artísticas e se disponibilizaram a conhecer e trocar experiências com os artistas e escritores santomenses”, disse a Dra. Paula Pereira.

 O Festival de Literatura de São Tomé teve a sua primeira edição em abril de 2018, e desde então, tem tido como objetivo “a consolidação de um festival aberto à comunidade, onde as palavras, a literatura, o teatro, a dança, a música e o cinema chegassem, através de diferentes formas de expressão da língua portuguesa, aos vários pontos da cidade e a diferentes públicos”.

 “O Festival tem feito o seu caminho ao longo destes 6 anos e, nesta VI Edição, notamos a crescente adesão do público. Tivemos iniciativas direcionadas aos mais pequenos com uma grande adesão por parte das escolas, cerca de 300 crianças assistiram à peça infantil ” Caixas, caixinhas e caixotes”, da Associação Teia da Cultura; o espetáculo de dança contemporânea “Push It Online”, teve casa cheia na noite de sábado, na CACAU; os festivais de curtas-metragens, a tertúlia literária e a apresentação da Renata Torres também foram bastante participados”.

 A Diretora do Centro Cultural Português destacou algumas das dificuldades no que concerne às questões logísticas, que o centro enfrentou na execução do festival. Entre elas está a “escassez de meios técnicos e recursos humanos capacitados em áreas especificas do espetáculo, como a iluminação e/ou o som”.

A dinamização de atividades culturais, num contexto como o de São Tomé e Príncipe, acarreta sempre algumas dificuldades e constrangimentosTentamos colmatar estas dificuldades com os meios locais e sempre numa perspetiva de aprendizagem para as edições seguintes.

Foi um destaque a participação das mulheres nas atividades relacionadas a literatura nesta VI Edição, tendo várias convidadas internacionais.

Por outro lado, salientou-se também a “ausência no que diz respeito à participação por parte das autoras santomenses, quer enquanto participantes nas tertúlias, quer até enquanto público. Em São Tomé e Príncipe há ainda um caminho a percorrer nesse sentido, apesar de nomes consagrados da literatura santomense como Conceição de Deus Lima ou Olinda Beja, desde logo no incentivo à produção literária no feminino”.

 O festival encerrou no dia 30 de outubro com a apresentação do festival de cinema New York Portuguese Short Film e Best off Curtas-Metragens da CPLP.

O Festival de Literatura é organizado pelo Centro Cultural Português, em parceria com o Arte Institute, a União Nacional de Escritores de São Tomé e a CACAU, com o apoio do Grupo Pestana e do BISTP.

 

 

 

Sobre o Autor

Jaquilza Gomes

Jaquilza Gomes é licenciada em Língua Portuguesa pela Universidade de São Tomé e Príncipe (FCT/USTP). Participou na criação da obra conjunta “Ilhas de Palavras”. Nas horas livres dedica-se ao desenho, escrita, poesia, contos e reciclagem.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error: O conteúdo está protegido!!